Copiando Brecht – PRAZERES

O nascer do sol pela manhã
O dom da vida
Banho quente em dias frios
O barulho da chuva lá fora em um dia sem compromissos
Ler um bom livro
A Trindade
Pessoas motivadas e sorrindo
Aquela boa música
Elas
Dar risada por qualquer coisa
Encontros em família
Ser útil profissionalmente
Paraná Clube
Churrascaria, pizzaria, sorveteria…
Viajar com elas
Amigos e irmãos
Fazer o bem
Amar e ser amado
Ser desafiado
Aprender
Ensinar
Poder mudar sempre
Não manter aquela velha opinião formada sobre tudo
Aproveitar a Jornada da Vida.

Anúncios

Momentos

Há momentos em nossa vida que não nos sentimos bem:
Sentimos tristes, desamparados, sozinhos, angustiados, frustrados, parece que por mais que lutamos e acreditamos que o amanhã será diferente, as coisas não saem do lugar, nada dá certo, é uma notícia ruim atrás de outra…
Há momentos que é difícil manter a nossa fé inabalável pois as barreiras que se apresentam à nossa frente parece intransponível.
Quem nunca?
Mas quando olhamos para o lado percebemos que há muitos outros passando por dramas parecidos com o nosso.
E daí? As vezes o que importa são somente as nossas dores, as nossas dificuldades, o outro é só o outro, e egocentricamente só pensamos em nós mesmos. Individualizamos a nossas dores, achamos que os nossos pesares são infinitamente maiores que o de qualquer outro.

Acredito que fortalecemos na nossa jornada quando partilhamos com alguns os nossos medos e anseios e também ouvimos as dores e dificuldades do outro, sem pré-julgamento, sem críticas., e dessa forma nos curamos juntos, fortalecemo-nos juntos, caminhamos juntos.
Por pior que seja a situação que estamos atravessando vamos pedir a Deus que NOS fortaleça e que nunca nos desampare.
Que você supere as suas dores, anseios e medos, e que eu também consiga superar os meus.
“Eu lhe asseguro irmão, o sol brilhará sobre nós novamente”

UMA QUESTÃO DE COMPLIANCE

 

Não é de hoje que presenciamos uma crise moral em vários segmentos na sociedade brasileira, agentes públicos e privados fundem-se com objetivos em comum:  tirarem proveito a qualquer custo. Infelizmente, casos de corrupção não é “privilégio” apenas no ramo petrolífero, da construção civil ou agrícola, eles se estendem nos mais variados setores.

Por isso, ao longo desse tempo, inúmeras companhias, buscando amenizar esse comportamento antiético, vem criando rígidos procedimentos internos de compliance; porém na prática o que se observa, em inúmeros casos, é que mesmo com controles rígidos das empresas, os comportamentos de vários “profissionais” vão contra o compliance estabelecido.

  • É na prática que se percebe os desvios de conduta:

Quantas negociações são realizadas da forma onde o que vale é o jeitinho, a amizade, etc.?  O algo a mais muitas vezes não é a sua capacidade de negociação o seu conhecimento e sim o “você me ajuda eu te ajudo”, e por aí vai…

E como mudar esse quadro? Seria muito fácil dizer que tudo isso é uma questão cultural, que faz parte do DNA brasileiro. E por mais que TAMBÉM seja, precisamos ir além; TENTAR buscar soluções que estanque a sangria, encontrar formas práticas que visem a valorização da boa conduta pessoal e, por conseguinte, profissional.

É preciso viver no Compliance …

Quantos gestores imediatistas se vislumbram e são atraídos pelos grandes “magos” das vendas? Mágicos que com sua retórica retumbante e atraente prometem que farão a companhia quadruplicar seus números em tempo Record, contratam e dão “carta branca” sem se importarem com os métodos que estes utilizam.

Quem sabe com as mulheres conquistando cada vez mais os principais cargos nas empresas ou da nova geração de Gestores a ética profissional não venha a ser aos poucos estabelecida e o compliance seguido em sua essência.  E talvez com eles as construções de parcerias e preferências não se deem das formas nada ortodoxas como acontecem com alguns grandes da atualidade, que chegam a “amarrar parcerias e negociações” em ambientes nada convencionais.

Lembro de um gestor que me disse em certa ocasião: Wagner, você entende muito, mas precisa ser mais MALANDRO,  questionei-o sobre o que queria dizer com o termo MALANDRO, e me respondeu que era no bom sentido, fiquei  incomodado,  pois deveria ser parte do procedimento da empresa , uma espécie de compliance velado tal prática, sempre vi a malandragem no âmbito profissional como algo nefasto: enganar, querer se dar melhor a todo custo, usar o jeitinho  não combina com as boas práticas profissionais.

Entendo que, dentro da minha função, comprar e vender não é um jogo de pôquer, em que você vive de blefe para conquistar algo. Sempre acreditei no profissionalismo, na sinceridade, na parceria em seu sentido mais puro. Brigar por preços melhores, comprar bem para vender bem faz parte do cotidiano comercial, mas para isso negociando e usando informações reais de mercado, trazendo dados concretos e não fictícios, e jamais se conformando e compactuando com favorecimento financeiros pessoais em troca de “um bem maior”, sim, desta forma é mais trabalhoso, o caminho é mais árduo, pois vai contra os preceitos de muitos “que estão do outro lado da ponta”.

Enquanto as rotinas de trabalho forem baseadas em Blefes, na malandragem, no imediatismo, permaneceremos afundados nos desvios cotidianos, nas “pequenas propinas” diárias.

Que as empresas, tanto nacionais quanto multinacionais aprendam que não adianta a companhia ter um compliance extraordinário, ser escandinava, inglesa, alemã ou norte americana se na prática a essência for corrompida por colaboradores que não praticam a ética profissional e pessoal no cotidiano.

 

Wagner Góos

INTROVERTIDOS DENTRO DAS CORPORAÇÕES

 

Fazer de tudo para estar em evidência, ter todo os holofotes voltados pra si, ser o mestre das piadas nos encontros casuais, não, não espere e nem exija estas atitudes de um introvertido, ao contrário, quem possui tais características não gosta e não faz questão em ser o centro das atenções, geralmente possuem por natureza uma postura mais reservada e reflexiva.

Estima-se que um terço da população tem o temperamento introvertido, e o grande ponto de conflito é que alguns pensam que ser introvertido é um defeito, uma fraqueza, algo que precisa ser corrigido. O grande psiquiatra suíço  Carl G. Jung  fala que os introvertidos são apenas diferentes, pois precisam energizarem-se a partir de um mundo interno, reflexivo, ao contrário dos extrovertidos, que recarregam suas energias interagindo com o mundo externo.

Desta forma, os introvertidos preferem encontros mais reservados a estar presentes em grandes eventos sociais, ou ficar apenas analisando em uma reunião não emitindo de imediato um parecer sobre as discussões calorosas, por exemplo.  Muitas vezes são mal interpretados  pelos extrovertidos tachando-os de tímidos, fracos, frios, arrogantes,  individualistas e antissociais.

O livro VOCÊ, CONFIANTE: Guia de um Introvertido para o Sucesso na Vida e nos Negócios de  S.J. Scott  e  Rebecca Livermore  afirma justamente o contrário, diz em um trecho que sem os introvertidos, a sociedade estaria cheia de pessoas desinibidas e sociáveis, mas teria muito menos artistas, analistas, cientistas, médicos, escritores, engenheiros e designers. Por outro lado, o mundo frequentemente celebra e recompensa os extrovertidos, deixando os introvertidos, muitas vezes, do lado de fora.” Também relata que os introvertidospodem prosperar em um mundo que prefere os extrovertidos. Tudo o que  precisa é um plano de ação para situações sociais no trabalho e na vida”. 

          Vivemos num momento em que há grandes forças lutando para que o mundo caminhe para libertar-se de todo tipo de preconceito, de julgamentos superficiais e tachações equivocadas, saber reconhecer o seu estilo e respeitar o do  outro é um grande passo para viver em harmonia.

Que os grandes gestores saibam valorizar as pessoas nas suas mais diversas características.

 

Nem só de Neymares, Messis e Cristianos Ronados vivem as empresas de sucesso, também são importantes os grandes zagueiros, meios-campos, laterais e um bom sistema de jogo.

 

 

(Wagner Góos)

Eu Publico

Perversos, maléficos, funestos, sanguessugas do poder público.

Corruptos, larápios, suas ações nocivas, nefastas, danosas, prejudicam todo público.

Atitudes devassas, que avassalam e subtraem sem pudor recursos públicos.

Vergonhoso, indecoroso, burlam o sistema em parcerias infames com o privado prejudicando o público.

E assim vagarosa, paulatina, morosamente sucumbiremos na irrefletida lógica de pensamentos da esmagadora maioria de nossos gestores públicos.

 

(Wagner Góos)

NEM COXINHA NEM PÃO COM MORTADELA

Diante da vastidão da culinária mundial refuto ser taxado de“coxinha” ou “pão com mortadela”, posso ser uma limonada suíça, mas sem dinheiro em banco, quem sabe uma pizza (para tudo acabar bem neste jogo de conchavos GASTRONÔMICOS).

Nesse país onde temos preguiça de cozinhar e que deixamos o nosso paladar nas mãos de insanos Cozinheiros que misturam loucamente vários  ingredientes pobres, sem nutrientes,  ficando difícil identificar qual é o prato em questão. E desta forma ora a coxinha se torna mortadela ora a mortadela uma coxinha, e assim vão nos cozinhando, e misturando, e vamos nos acostumando a comer essa lavagem, verdadeira gororoba.

Que lavemos nossas mãos e vistamos o nosso avental  e vamos  preparar a nossa  PRÓPRIA comida. E quem sabe no futuro não nos tornemos um excelente  Chef Gourmet.

Entre coxa e mortadela, prefiro ser quem sabe a comida que causará a indigestão nestes pseudos cozinheiros.

 

BOM APETITE

(Wagner Góos)

TARDE DEMAIS

Ao relento

No epicentro

Turbulento

Do descontentamento

 

Você caminha…

.

Mas está sem rumo

Nem prumo…

O seu Resumo?

Sumo

 

Irrelevância

Sem medir distância

Você não se da conta

 

O tempo passa

Oportunidades escassas

Inércia devassa

Consome essa massa

 

E no final?

 

Reflexões  tardias

Das letargias

Dos passados dias.

 

( Wagner Góos )

INUTILIA TRUNCAT

INUTILIA TRUNCAT

 

Frase latina muito propagada no período literário conhecido como arcadismo influenciados pelas produções do poeta latino Horácio,  cuja tradução livre é: jogue fora, exclua, as inutilidades, em outras palavras viva uma vida mais leve, deixe de dar tanta relevância a problemas insignificantes, exclua os excessos.

E tempo passou, a ciência evolui, a tecnologia se estabeleceu, o mundo agora se tornou pequeno com a globalização, porém o que se percebe é que INUTILIA TRUNCAT ainda é um tema atual, uma temática perfeitamente ajustável aos nossos dias.

Esses dias estava assistindo um documentário que falava no problema dos chamados acumuladores nos ESTADOS UNIDOS, pessoas que colecionam de tudo de forma compulsiva, e que vão jogando (literalmente) de qualquer forma  as coisas que compram em suas casas, até o momento que não há mais espaço dentro do imóvel para se colocar mais objetos.

Muitas vezes fazemos isso com a nossa vida, sem dar conta,  vamos nos enchendo gradativamente de preocupações, trabalho, responsabilidades, decepções, de tentar agradar a todos, ouvir e dar importância a pseudos conselhos etc, e quando  percebemos ( se é que percebemos ) estamos com nosso compartimento abarrotado e pesado carregando conosco um fardo enorme.

A vida é muito curta para vivermos como esponjas, é impossível absorver  tudo o que nos norteia, desta forma, ter a consciência de que  você não dará conta de tudo sozinho já é um passo para começar a limpar e organizar a vida.

 

Como está o seu compartimento? Cheio ? então o que está esperando? INUTILIA TRUNCAT.

 

( Wagner Góos 23.03.2016 )

Ciclo vicioso

 

                Emagrecer 15 quilos, pintar a casa, entrar no curso de culinária, finalmente estudar filosofia, encontrar um grande amor, trocar de carro, livrar de um encosto, aquela viagem ao Afeganistão com os amigos, jogar as inutilidades, fazer voluntariado, ir mais à igreja, não tomar refrigerante, mudar de emprego, encontrar-se mais com os amigos, não levar trabalho pra casa, perdoar os pais, irmãos, amigos, beijar, demonstrar sentimentos, ser mais feliz, etc. Quem não planeja, principalmente no começo de cada ano em mudar, fazer algo diferente, sair do seu trivial?

                Mas há um hiato muito grande entre o pensar e o agir que na maioria das vezes, sem darmos conta, atropelamos a maioria dos nossos projetos e não os colocamos em prática, tudo isso por culpa da nossa conhecida, estressada e agitada ROTINA… e dezembro chega e voltamos a planejar tudo novamente.

Tiramos selfies sorridentes junto com família e amigos, que aos olhos alheios parecem que estamos em estase, mas quando o espumante acaba, quando o celular é desligado, quando amigos não estão pertos, quando lá, no recôndito de nosso ser, quando nos deparamos com o nosso eu mais profundo, nos indagamos amargamente sobre aquilo que deveríamos ter feito e não o fizemos.

                Que nossas vidas seja verdadeiramente espetacular todos os 12 meses do ano, com dificuldades espetaculares, mas com confiança espetacular, com ações espetaculares, com vitórias espetaculares.

Saiamos da rotina e da zona de conforto e que vislumbremos um mundo de oportunidades.

Rumo ao desconhecido.

Que a nossa jornada venha ser sempre espetacular !

( Wagner Góos )

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: